APRESENTAÇÃO

Diante da grave crise mundial que evidencia as profundas fraturas sociais e econômicas, da limitação das fronteiras europeias, da externalização da gestão dos fluxos migratórios, das restrições de liberdade de circulação que resultam em graves violações de direitos humanos ao longo das rotas migratórias, nas estradas e dentro da Europa, da criminalização da solidariedade e da necessidade de políticas públicas efetivas que promovam igualdade e justiça social para as pessoas migrantes e refugiadas…

Os movimentos sociais, colectivos e organizações da sociedade civil de vários países europeus consideram fundamental a realização do primeiro Fórum Social Europeu das Migrações (FSEM).

FSEM Lisboa - Forum Social Europeu das Migrações

Um outro mundo possível: um grito que nos move, nos engaja e nos encoraja a defender a vida, promover a solidariedade, a paz e a pensar no futuro do planeta como morada. Uma pandemia escancarou a fragilidade de um sistema político, social e econômico excludente, incapaz de salvaguardar os direitos humanos das pessoas imigrantes e refugiadas.

Um fórum social europeu das migrações, mais do que possível, é urgente e necessário! É uma oportunidade para pensar coletivamente desde os foros sociais regionais das migrações o futuro da humanidade e o futuro do planeta. Um convite a pensar as migrações como central na construção de um novo marco inclusivo e integralmente ético para um futuro sustentável.

Um fórum de esperança e um chamado à ação, de interdependência global, responsabilidade compartilhada e de promoção de uma cidadania universal e do bem-estar de toda a família humana, da grande comunidade da vida e das futuras gerações.

Edições Anteriores

O Fórum Social de Migrações (FSM) nasceu em Porto Alegre, em 2004, como um eixo do Fórum Social Mundial, e tem como objetivo principal a construção de convergências e de modelos alternativos para uma governança participativa das migrações. Constitui-se em um processo horizontal, descentralizado e de autogestão, cuja dinâmica de construção e realização privilegia espaços para a discussão democrática, com troca de experiências, aprendizagens, produção acadêmica e articulação entre uma diversidade de atores sociais que atuam na temática das migrações e refúgio.

Ao longo destes mais de 16 anos desde suas origens o fórum já aconteceu no Brasil 2004 e 2016, na Espanha 2006 e 2008, no Equador 2010, Filipinas 2012, África do Sul 2014 e no México 2018. Foi a partir da última edição mundial, realizada no México, dezembro de 2018, que se optou pela realização, inédita, de processos regionais, sendo o primeiro Fórum Social Américas de Migrações realizado entre os dias 22 e 25 de outubro no Uruguai, na modalidade virtual. Ao todo 550 participantes de 352 organizações e 38 países estiveram presentes nas mais 30 atividades virtuais. Já o primeiro Fórum Social Europeu de Migrações está previsto para março de 2021 em Lisboa e será realizado na modalidade mista, envolvendo debates virtuais por eixos temáticos e os pré-fóruns presenciais, sempre seguindo as normas de saúde.

Objetivos

Analisar as políticas migratórias e pensar o futuro da mobilidade humana, as políticas
públicas e as práticas de asilo e integração após a COVID-19.

Iniciar um ambiente de discussão, construído a partir das diásporas e com as
organizações da sociedade civil, para a implementação de políticas alternativas e
participativas.

Construir uma dinâmica de atuação em rede da sociedade civil no âmbito europeu,
envolvendo uma diversidade de atores, com protagonismo das pessoas migrantes e refugiadas.

ACOMPANHE PELAS REDES SOCIAIS